morango para aquecer

Esse é meu presente para a Ana Laura, uma bebezinha que logo logo vai descobrir nasceu na família mais amorosa que poderia existir.

Esse casaquinho faz conjunto com os sapatinhos de morango que terminei semana passada. Casaco e sapatinhos foram tricotados simultaneamente. Quando os sapatinhos entraram naquela fase dos adornos (flor e sementes) e tantos acabamentos, montei os pontos do casaco e levei na bolsa para tricotar em qualquer lugar.

blog tricô em prosa - Casaco Helena com receita traduzida para o português

É a segunda vez que eu tricoto essa receita e mais uma vez foi uma imensa alegria. É uma receita deliciosa de seguir.

Escolhi o tamanho três meses, mas acho que servirá a partir dos seis meses até um ano de idade.

Inicialmente eu queria tricotar o casaco todo em vermelho. O fio verde seria usado apenas para nas extremidades do casaco, ou seja, nas bainhas em picot das mangas e do corpo além da barra frontal e gola.

blog tricô em prosa - Casaco Helena com receita traduzida para o português

Mas o fio vermelho acabou na segunda repetição dos pontos rendados da saia, e eu nem tinha tecido as mangas. Como esse fio saiu de linha alguns anos atrás, estava cogitando desmanchar tudo, comprar outro fio e recomeçar. Então meu marido me deu a ideia de tecer a saia em verde.

Adorei o resultado!

blog tricô em prosa - Casaco Helena com receita traduzida para o português

A única modificação que fiz foi nas amarras, que trabalhei em i-cord e acrescentei uma pequena folha nas pontas, idêntica àquela que fiz nas amarras do sapatinho.

Bem, eu escrevi para a designer e ela prontamente permitiu que eu publicasse a tradução para o português de sua receita adorável.

Espero que a Ana Laura se sinta aquecida e confortável com esse conjuntinho tecido especialmente para ela.

Receita: Helena de Alison Green
Obs: A designer autorizou a tradução da receita
Fio: Pingoin Noblesse nas cores 353 (cereja) e 1642 (seiva)
Composição: 70% acrílico, 30% lã
Agulhas: circulares de numeração 3,50mm e 1 metro de comprimento

Veja esse casaco no Ravelry

Anúncios

um xale para vestir

Um dia, enquanto segurava o xale Bitterroot nas minhas mãos fiquei pensando no quanto ele era gostoso ao tato. Me deu vontade de vestir uma blusa fresca como aquele xale! Por que não utilizar os gráficos de um xale para tecer uma blusa de algodão?

A ideia era fazer uma blusa de manga raglã. Os aumentos da manga raglã seriam trabalhados como as bordas direita e esquerda do xale. Mais tarde, navegando pelo Ravelry, vi uma receita linda de xale criado pela designer alemã Sue Berg. Sempre que olhava esse xale, via a blusa que eu queria tecer para mim.

trico em prosa.com - um xale para vestir - Blusa Goldmarie

Da inspiração para o planejamento e posterior ação levou mais ou menos uns seis meses. Primeiro, reli alguns capítulos dos dois livros da Elizabeth Zimmermann que tenho, o Knitting Without Tears e o livro Knitter’s Almanac para entender o sistema de porcentagem da Elizabeth Zimmermman (EPS em inglês). Além disso, risquei, rabisquei, fiz contas. Tive de adaptar o sistema da EZ pois teceria de cima para baixo (top-down) e queria o decote mais amplo.

Para a amostra eu tricotei o padrão do corpo da blusa, ou seja, a sequência [*1m, 3t, 3m, 3t*, 1m], repetindo os pontos entre parênteses. Depois de molhada e seca, cada repetição mediu 5 centímetros. Para obter 100 centímetros na altura do busto eu precisaria de 20 repetições, ou 200 pontos.

Como a blusa é top-down, montei aproximadamente 65% do total dos pontos do busto para iniciar o decote. Acrescentei 2 pontos guias nos quais eu trabalharia os aumentos para as mangas raglã. A distribuição dos pontos do decote ficou assim: 41 pontos para a frente, 2 pontos guia, 21 pontos para a manga direita, 2 pontos guia, 41 pontos para as costas, 2 pontos guia e 21 pontos para a manga esquerda. No total, montei 132 pontos para o decote.

trico em prosa.com - um xale para vestir - Blusa Goldmarie

A volta de ajuste distribuiu os pontos da seguinte maneira: 1m, [1m, 3t, 3m, 3t] x 4, 2m, marcador, 1m, [1m, 3t, 3m, 3t] x 2, 2m, marcador, 1m, [1m, 3t, 3m, 3t] x 4, 2m, marcador, 1m, [1m, 3t, 3m, 3t] x 2, 2m. Fechei a volta para tricotar circularmente, coloquei um marcador (diferente dos demais) para indicar seu início e tricotei a primeira volta realizando os aumentos para a manga. Alternei uma volta de aumentos, com outra sem aumento nenhum. Os pontos que aumentava foram trabalhados na volta seguinte obedecendo a mesma sequência de pontos usada na amostra, ou *1m, 3t, 3m, 3t*.

Foi apenas na décima quinta volta que iniciei a linha 1 do gráfico C da receita do xale. Quem acompanha a página do Tricô em Prosa no Facebook, sabe que eu tive de fazer a pala da blusa duas vezes. O fio acabou e só então me dei conta de que não tinha outro novelo! Não encontrei o mesmo lote para comprar e havia diferença muito grande na cor do novo fio. A saída foi comprar dois novelos do novo lote e recomeçar com o novo fio. A primeira pala que teci tinha dois níveis de folhas, já na segunda tentativa eu resolvi fazer quatro níveis de folhas.

trico em prosa.com - um xale para vestir - Blusa Goldmarie

Como pede a receita do xale, na parte rendada da pala trabalhei as linhas 1 a 24 do gráfico C e depois repeti as linhas 5 a 18 mais 3 vezes. Algumas modificações que fiz: após o mate duplo que forma a ponta da folha eu trabalhei esse ponto em tricô por mais quatro voltas, e b) na última repetição do gráfico, para retornar ao padrão do corpo da blusa, não trabalhei as laçadas das linhas 11, 13 e 15.

Quando alcancei a quantidade de pontos necessária para separar as mangas do corpo (360 pontos), ainda não havia profundidade suficiente para a cava do braço. Então prossegui mais cinco centímetros sem fazer nenhum aumento e só então coloquei os 80 pontos de cada manga em fios descartáveis. A circunferência do peito ficou com os 200 pontos que eu precisava.

trico em prosa.com - um xale para vestir - Blusa Goldmarie

A manga ficou um pouco abaulada, com uma pequena(?) saliência para fora, fato que irei ignorar solenemente.

Entretanto, posso explicar o motivo que levou a isso. Eu deveria ter trabalhado os aumentos da manga raglã até que houvessem 160 pontos para a circunferência do peito e 60 pontos para cada manga, ou 280 pontos totais. Se eu tivesse parado nesse ponto, eu poderia separar as mangas em fios descartáveis e, ao retomar os pontos da circunferência do peito, montar 20 pontos embaixo de cada manga. Desse modo, eu teria os 200 pontos necessários para a circunferência do peito e ainda deixaria a manga embutida, ajustada perfeitamente ao braço.

Sabe o que me impediu de fazê-lo? Foram as repetições extras para tecer quatro níveis de folhas na pala. Ao finalizar os quatro níveis de folhas, já contabilizava 200 pontos para a circunferência do peito e 80 pontos para cada manga. A única saída para o impasse seria desmanchar e deixar a blusa com dois níveis de folhas, assim faria os aumentos até ter 280 pontos totais. Só que eu não mais queria desmanchar… Bem, no final decidi deixar do jeito que estava e conviver com o resultado.

trico em prosa.com - um xale para vestir - Blusa Goldmarie

Para deixar a barra da blusa com o mesmo barrado do xale eu repeti o gráfico C e depois trabalhei o gráfico D.

Tecer essa blusa foi um desafio, desgastante em alguns momentos. Mas aquela sensação quando superamos as dificuldades é mais do que compensadora. Gostei muito do resultado final!

Um feliz 2014 para você!

Receita: Goldmarie de Sue Berg
Fio: Círculo Anne na cor 7382 Marrom
Composição: 100% algodão
Agulhas: agulhas circulares número 2,75mm de 1 metro de comprimento

Veja esse projeto no Ravelry

quando erramos

Eu queria tricotar uma camiseta leve, com alças e com a parte superior rendada. Ela seria tecida com fio de algodão e, como uma lingerie, seria usada sempre por baixo de uma camisa. Aliás, seu único propósito seria que sua renda aparecesse pelo decote da camisa, diminuindo assim a profundidade desse decote. E ela precisaria ser longa o suficiente para cobrir o busto.

Eu tinha restos de um fio de algodão com o qual tricotei esse xale para minha mãe. E tem uma receita que acho muito charmosinha, estilo anos 1920, que faz parte da coleção sexy da revista online Knitty que foi lançada no verão de 2004.

Alguma matemática seria necessária já que na amostra da receita original 35 pontos medem 10 centímetros e na minha amostra 23 pontos medem 10 centímetros.

Eu teci minha amostra em ponto jérsey, depois molhei e deixei secar, como manda o figurino, porque sempre dá diferença de pontos entre a amostra recém-tecida e depois de molhada e seca.

Cada repetição do ponto Feather and Fan contém 20 pontos. Cada alça contém 10 pontos. Minha circunferência de peito e busto foram 85 e 97 centímetros respectivamente. Então eu calculei, desenhei e cheguei às seguintes conclusões:
trico em prosa.com - quando erramos - Hush-Hush

A única parte realmente entediante de tricotar foram as alças. O ponto é muito fácil de memorizar, flui!

Quando terminei de tecer o visual ficou do jeitinho que eu queria. Embuti as pontas, lavei e, depois de seca, fui experimentar. Foi uma decepção. Eu queria uma modelagem justa, pois ela seria usada sob a camisa, e a verdade é que ficou bem larga.

Quando erramos é primordial compreender o que levou ao erro.

Sabe onde eu errei? Justamente na amostra. O problema é que eu tricotei a amostra em ponto jérsey mas o ponto principal da peça é o ponto Feather and Fan cheio de laçadas e dois pontos juntos em meia. Cada repetição do ponto principal contém 20 pontos que com a minha tensão medem 19,5 centímetros.

trico em prosa.com - quando erramos - Hush-hush

Aprendi mais essa lição: da importância de tecer a amostra no ponto em que a peça será tricotada. Ao refazer minhas contas, dessa vez levando em consideração as medidas reais do ponto principal, vejo que ficou sobrando uma repetição inteira do ponto principal.

Eu ainda não desmanchei minha “lingerie”, mas já sei como será a segunda versão dela.

Receita: Hush-hush de Libby Baker
Fio: Pingouin Bella na cor 702 Palha
Composição: 100% algodão
Agulhas: agulhas circulares 3,5mm de 1 metro de comprimento

Veja esse projeto no Ravelry

receita traduzida – Lucille

trico em prosa - receita traduzida LucilleAlguns meses atrás, teci o casaquinho e o gorrinho do conjunto Lucille para a recém-nascida Carolina, filha de minha prima.

Atendendo ao pedido de algumas amigas tricoteiras, entrei em contato com a designer Courtney Kelley para pedir autorização para traduzir sua bela receita.

Pois ela prontamente autorizou e acabou de disponibilizar a tradução do conjunto Lucille para português.

Thank you very much, Courtney!

Para baixar o arquivo PDF da receita traduzida:
a) Acesse a página da receita no Ravelry
b) Clique no link indicado na frase “This pattern is available as a free Ravelry download” (se tiver problema em encontrar o link, ele foi destacado nessa figura)
c) Na tela que se abre, selecione o arquivo Lucille Portuguese.PDF

lucille de algodão

Esse casaquinho foi tricotado para a Carolina que completou seu primeiro mês de vida alguns dias atrás. Encantadora, ela veio ao mundo com seus grandes olhos azuis bem abertos, para acompanhar tudo o que se passa, sem perder nenhum detalhe!

tricô em prosa.com - casaco lucille

Fazia tempo que queria tricotar um casaco de bebê com fio 100% algodão. Essa receita é tecida inteiramente sem costuras, do jeitinho que eu gosto. Fiz apenas duas modificações simples: a) substituí o mate duplo indicado no gráfico pela diminuição dupla centralizada; b) alonguei o comprimento das mangas, que na receita original tem o comprimento três-quartos.

Muitos depoimentos no Ravelry indicam havia alguns erros na receita, mas a versão atual do PDF está corretíssima, não encontrei problema algum.

tricô em prosa.com - casaco lucille

Quando comecei a tecer a renda, coloquei diversos marcadores de pontos, um a cada duas repetições do padrão. Por volta da carreira 35, retirei todos eles. Primeiro porque já não eram necessários, apenas com olhar a peça eu sabia me localizar no gráfico; e segundo, porque eles me atrapalhavam nas carreiras 7, 9 e 11 onde eu tinha que rearranjá-los para realizar a diminuição dupla centralizada.

Gostei muito da cor dos botões.
tricô em prosa.com - casaco lucille

Estou agora finalizando o gorro que acompanha o casaco, imaginando uma maneira de costurar a fita de maneira que fique com aparência delicada, porém resistente ao ímpeto dos bebês!

Receita: Lucille de Courtney Kelley
Fio: Pingouin Bella, cor 4 – natural
Agulhas: circular número 2.50mm de 100 centímetros de comprimento

Veja esse projeto no Ravelry

Atualização em 25/set/2013: a designer Courtey Kelley gentilmente autorizou a tradução da receita para o português que pode ser baixada a partir da página da receita no Ravelry. Se precisar, leia os passos para baixar o arquivo