amarelo intenso

Passei os últimos três meses tecendo esse conjunto de gorro, gola e meias-luvas para minha querida prima Daniela. Foi gratificante! Todas as recordações resgatadas ao tricotar especialmente para uma pessoa tão querida me deixa em estado de júbilo.

E trabalhar com essa cor extraordinária, escolhida pela própria presenteada, me enchia de energia e entusiasmo!

tricô em prosa - Gorro, Gola e Meias-Luvas Amanara

A primeira peça que teci foi o gorro.

Foi tão rápido, quatro noites e já estava pronto. Não resisti em fazer aquela protuberância no topo do gorro, acho charmoso! Para isso diminui os pontos até que restassem apenas três e tricotei um i-cord curtinho, de quatro voltas, se não me engano.

tricô em prosa - Gorro, Gola e Meias-Luvas Amanara

Para tecer a gola eu montei 132 pontos usando a montagem tubular e agulha número 4,5mm. Trabalhei nove voltas em barra 1×1 de ponto meia torcido (sequência de *ponto meia pelo fio de trás, ponto tricô*). Em seguida fiz uma repetição das 16 linhas do gráfico. Troquei a agulha por outra de numeração 4mm e com ela fiz mais duas repetições do gráfico. Para terminar, tricotei outras nove voltas em barra 1×1 de ponto meia torcido e arrematei usando o arremate tubular para que ambas extremidades da peça ficassem idênticas.

tricô em prosa - Gorro, Gola e Meias-Luvas Amanara

Para tecer as meias-luvas usei agulhas de numeração 3,75mm.

Montei 48 pontos usando a antiga montagem norueguesa (mais elástica). Não fiz nenhuma barra, comecei pelas linhas do gráfico e trabalhei uma repetição e meia do gráfico (linhas 1-16 e depois 1-8).

Na linha 9 da segunda repetição fiz um aumento para iniciar o polegar. Os dois aumentos para o polegar eram trabalhados a cada três voltas. Quando o polegar atingiu 15 pontos, então eles foram colocados em espera em um pedaço de fio descartável. Continuei as voltas da palma trabalhando o gráfico até que três repetições completas do gráfico foram concluídas (contadas a partir da montagem dos pontos). Arrematei usando o arremate costurado da Elizabeth Zimmermann.

Resgatei os pontos do polegar, fiz um aumento na parte mais interna do polegar, trabalhei os 15 pontos do polegar, fiz outro aumento e fechei a volta. Tricotei quatro voltas e arrematei da mesma forma que a palma da meia-luva.

tricô em prosa - Gorro, Gola e Meias-Luvas Amanara

Receita: Gorro Amanara de Valéria Garcia
Fio: Fiolã Coleção Lírios do Campo
Composição: 100% lã Corriedale
Agulha: diversas numerações, descritas no texto acima

Veja esse gorro no Ravelry
Veja essa gola no Ravelry
Veja essas meias-luvas no Ravelry

cinza como um dia de chuva

Adoro dias de chuva. Gosto de ouvir a chuva, gosto de ouvir trovões. O clima fica ameno, algo raro na região onde moro. É um presente e uma alegria!

Quando teci o protótipo da versão larga do gorro Amanara, aquele de cor roxa, eu usei agulhas maiores e também montei menos pontos. Ainda faltava tricotar a versão larga dessa receita sem fazer nenhuma modificação.

tricô em prosa - cinza como um dia de chuva - Gorro Amanara

Amanara significa dia de chuva na língua indígena. Então para tecer esse gorro eu escolhi um tom de cinza bem clarinho, que bem lembra um dia chuvoso.

Foi muito rápido tricotá-lo!

tricô em prosa - cinza como um dia de chuva - Gorro Amanara

Ainda aproveitei uma tarde de sábado para fotografar um tutorial sobre como fazer trança sem agulha auxiliar usando as tranças dessa receita.

tricô em prosa - cinza como um dia de chuva - Gorro Amanara

Eu ainda quero tricotar um montão de gorros e sair presenteando entre amigos e família. Vamos ver se vai rolar porque no momento estou morrendo de vontade de montar os pontos de um xale!

Receita: Gorro Amanara de Valéria Garcia
Fio: Cisne Cetim – cor 879 (cinza claro)
Composição: 30% lã, 70% acrílico
Agulha: circular número 3,5mm e 4mm

Veja esse gorro no Ravelry

variações sobre um mesmo gorro

Passei pouco mais de um mês me divertindo a beça tricotando esses gorros. Eu me encantei com um ponto que encontrei no Pinterest, decifrei seu gráfico e comecei a brincar.

tricô em prosa - Gorro Amanara

Cada um dos gorros foi completamente desmanchado depois de pronto pelo menos uma vez. O roxo foi desmanchado duas vezes. Isso sem contar as inúmeras diminuições para fechar o topo do gorro iam surgindo a cada versão.

No início de agosto eu peguei restos de um fio azul marinho que sobrou de um casaquinho de bebê e montei os pontos da primeira versão. Montei 96 pontos. Usei agulhas número 3,5mm para a barra e agulhas número 4mm para o corpo do gorro.

blog Tricô em Prosa - Gorro Amanara Adulto Justo

Foram três tentativas para fazer as diminuições do topo do gorro. O topo ficou legal, mas o gorro ficou muito apertado na barra. Desmanchei tudo e imediatamente montei os pontos para tricotá-lo de novo, dessa vez usando 120 pontos.

É a segunda versão do gorro azul marinho que está sendo exibido nas fotografias. Em breve será presenteado.

Bem, a essa altura já estava apaixonada pelo ponto. Comecei a vislumbrar uma maneira de transformar o gorro em boina. Rascunhei a transição dos pontos da barra para o corpo posicionando os aumentos de modo que ficassem mais ou menos camuflados. Ou assim eu imaginei.

tricô em prosa - Gorro Amanara Adulto Largo

Na versão boina, o fio roxo que usei também são restos de outro casaquinho de bebê.

Mais ou menos na metade da boina, pouco antes de iniciar as diminuições para o topo, uma transição bem mais “elegante” da barra para o corpo surgiu do nada. Redesenhei a nova transição, desmanchei tudo com exceção da barra e então recomecei. Realmente, ficou muito mais “elegante”. Por enquanto, esse gorro vai ser meu companheiro.

Finalmente, morrendo de curiosidade, resolvi tecer outro gorro na versão justa, aumentando um pouco a numeração das agulhas. Usei agulhas 4mm para a barra e agulhas 4,5mm para restante do gorro. Montei 96 pontos. Terminei e fui experimentar. Ficou longo, mas assim, muito longo… e rígido. Mais parecia que eu estava usando um cone de tricô na minha cabeça! Não!

blog Tricô em Prosa - Gorro Amanara Adulto Justo

Desmanchei todo o gorro e refiz usando agulhas número 3,5mm para a barra e 4mm para o corpo. Só que dessa vez eu montei 108 pontos.

Elaborei outra diminuição para o topo do gorro. De todas as diminuições para o topo, essa última foi a que mais gostei. Antes de molhar, o gorro servia direitinho. Depois que lavei ele cresceu um pouco, mas ficou engraçadinho. Decidi mantê-lo como está.
Esse gorro não será meu companheiro, vai ser presenteado em breve.

Eu escrevi a receita do gorro, caso queiram se aventurar. É uma peça bem rápida de se fazer. E para fazer as tranças sem usar agulha auxiliar, o que torna o processo muito mais rápido, leia esse tutorial.

Receita: Gorro Amanara de Valéria Garcia
Fio: Cisne Cetim e Lã Seda da Círculo
Composição: 70% acrílico, 30% lã
Agulha: circular número 3,5mm e 4,0mm de 60 centímetros de comprimento

Veja o gorro Amanara azul marinho no Ravelry
Veja o gorro Amanara roxo no Ravelry
Veja o gorro Amanara cinza no Ravelry

receita traduzida – Gorro Rosalina

trico em prosa.com - Receita traduzida do gorro RosalinaQuando vi essa receita, me apaixonei de imediato. Aliás, fiquei encantada com a beleza de várias receitas finlandesas.

A generosa designer Vera-Leksa Sula prontamente autorizou a publicação da tradução do gorro Rosalina para o português. Thank you very much, Vera-Leksa!

A fotografia ao lado mostra o gorro Rosalina que teci com fio 100% algodão, sem as contas de vidro, para presentear uma amiga especial. Planejo tricotá-la novamente, dessa vez usando contas e tudo mais!