muito amor para o matheus

Desde que bati os olhos nessa receita, fiquei completamente encantada. Modelos clássicos sempre me atraem. E ainda por cima, grátis! Eu até tentei encontrar outra receita tão encantadora como essa, mas nada me fascinava. Queria ver o Matheus vestindo esse macacãozinho e ponto!

tricô em prosa - Combinaison Layette

Imprimi o arquivo PDF e comecei a decifrar cada passo da receita, escrita em francês. Achei o padrão usado pela Phildar bem diferente. No início tive problemas para compreender a frequência das diminuições. Lendo alguns fóruns de tricoteiras francesas (elas também se confundem), consegui pegar o espírito da coisa.

O macacão é tricotado de baixo para cima. Primeiro as costas, depois a frente, e posteriormente as duas partes sāo costuradas. Dias mais tarde, depois de inúmeras anotações e observações, encontrei uma maneira de tecer a receita circularmente, restringindo as costuras para três pequenas áreas: as alças e na regiāo entre as pernas.

pernas

Escolhi fazer o tamanho seis meses. Montei os pontos para a barra da perna usando agulhas 2,5mm e trabalhei de modo circular.

Ao final da barra eu deveria distribuir 14 aumentos em 62 pontos.

A maioria das receitas que tricoto informa a sequência dos pontos da carreira de aumentos. Mas essa receita não. Basta dividir o número de pontos da carreira pelo número de aumentos que desejamos fazer. Facílimo quando a divisão resulta em um número inteiro com o resto igual à zero. Mas no meu caso, 62 não é divisível por 14. O resto da divisão é seis e não zero!

tricô em prosa - Combinaison Layette

Pois bem, eu tenho um livro escrito pela Elizabeth Zimmermann no qual ela ensina como calcular a distribuição uniforme de aumentos em uma carreira. Olha como é simples: se o resto da divisão não for zero, então devemos subtrair uma unidade da quantidade de aumentos e refazer a conta. Ao dividir 62 por 13 temos como resultado o quociente 4 e resto 10. Ou seja, para distribuir uniformemente 14 aumentos em 62 pontos basta fazer:
5pts, 1aum, [4pts, 1aum] 13 vezes, 5pts. Os cinco pontos iniciais e finais é o resto (dez) dividido por dois.

Se o resto da divisão for um número ímpar, basta distribuir a quantidade de pontos do resto no início e no final da carreira, de maneira que, ao serem somados, igualem-se ao resto. Por exemplo, eu poderia distribuir os aumentos assim: 3pts, 1aum, [4pts, 1aum] 13 vezes, 7pts (onde 3pts + 7pts = 10 pts do resto). Ainda teria 14 aumentos distribuídos, ainda que de maneira não muito uniforme, mas ilustra bem como proceder for ímpar.

Depois de trabalhar os aumentos, troquei para agulhas número 3,0mm para terminar o restante da perna, seguindo à risca as instruções da receita. Ao terminar a perna eu não arrematei, apenas deixei os pontos em espera e em seguida comecei a tricotar a outra perna. Uni uma perna à outra como se unisse as mangas de um suéter sem costuras. Estava pronta para tricotar o corpo de maneira circular.

o corpo

Trabalhei o corpo do macacãozinho circularmente até que chegou a hora de colocar os pontos do painel frontal com botões em espera. A partir daí, tive de tricotar ida e volta, virando o trabalho no final da carreira.

Como eu faço o ponto meia bem mais apertado que o ponto tricô, usei uma dica ótima da Ann Budd: o lado direito, em meia, teci com agulha número 3,0mm, e o lado avesso, tecido em tricô, usei uma agulha de numeração um pouco menor, de 2,75mm. De fato, não deu para ver a diferença entre a parte tecida circularmente toda em meia, com a parte tecida em ida e volta.

tricô em prosa - Combinaison Layette

Fiz o mesmo quando tricotei o painel frontal do macacão. O lado direito foi tecido com agulha 3mm e o lado avesso com agulha 2,75mm. A receita original não instrui tecer as extremidades do painel em cordões de tricô. Mas eu preferi fazer assim para garantir que não ficasse enrolando.

as alças

Por último tricotei as alças do macacão em cordões de tricô usando agulhas 2,5mm. As alças frontais foram costuradas às alças posteriores usando costura invisível, ou seja, fazendo grafting em cordões de tricô, que não achei tão complicado de fazer. Primeiro, é necessário que a última carreira da agulha da frente tenha sido trabalhada em pontos tricô e que a última carreira da agulha de trás tenha sido trabalhada em pontos meia. Como de costume, o fio usado para costurar vem da agulha de trás. Os pontos são trabalhados da direita para a esquerda.

Na etapa preparatória, deve-se inserir a agulha no primeiro ponto da agulha da frente, em tricô, e em seguida inserir a agulha no primeiro ponto da agulha de trás, também em tricô.

Passo 1: Na agulha da frente, inserir a agulha, em meia, no primeiro ponto e remover esse ponto da agulha. Inserir a agulha no próximo ponto, em tricô, e deixar esse ponto na agulha.

Passo 2: Na agulha de trás, inserir a agulha, em meia, no primeiro ponto e remover esse ponto da agulha. Inserir a agulha, em tricô, no próximo ponto e deixar esse ponto na agulha.

Repetir os passos 1 e 2 até que todos os pontos tenham sido costurados. O mantra seria “meia, tricô, meia, tricô”. Ficou nota dez!

botões

Antes de pregar os botões, eu lavei o macacãozinho em água com sabão neutro (gosto do Ola) e deixei um dia inteiro secando bem esticado em placas de EVA. Como não encontrei botões que combinassem com o tom de verde do fio, escolhi botões de metal, tom de cobre.

tricô em prosa - Combinaison Layette

Para fazer o tamanho seis meses usei menos de uma bola de fio. Ainda sobraram 25 gramas.

Simplesmente adorei tricotar essa receita e com certeza vou tricotá-la novamente! Eu me inundava de felicidade, principalmente porque o pensamento estava sempre no forte e valente Matheus!

Receita: Combinaison Layette da Equipe Phildar
Fio: Fio Pingouin Bella – cor 2610
Composição: 100% algodão mercerizado
Agulhas: circulares número 2,5mm, 2,75 e 3,0mm de 100 centímetros de comprimento

Veja essa peça no Ravelry

Anúncios