sapatinhos da Saartje

A maioria das peças que tricoto é presenteada e muitas são feitas especialmente para aquela pessoa que ganhará o presente. Mas não consegui esperar pelo bebê que ganharia o casaquinho Owlet, tricotado de pura vontade de ver as corujinhas saindo das agulhas.

Na semana passada, essas corujinhas foram morar na casa dos pais da Fabiana, que nascerá em janeiro. Para acompanhar, tricotei os sapatinhos da Saartje, os primeiros sapatinhos de bebê que tricoto.

Sapatinhos da Saartje

Como não tinha experiência nenhuma, segui à risca o que pedia a receita, tricotei aberto para costurar no final. Não consegui me entender com a tal costura: na sola ficou legal, mas no calcanhar ficava muito mal acabado e dava a impressão de desconforto. Refiz várias vezes, sem sucesso.

Sapatinhos da Saartjes

Então me veio uma solução, percebi que poderia tricotar circularmente, de baixo para cima, usando a montagem mágica da Judy. Segui todas as instruções da receita, exceto pelas seguintes adaptações:

  • Montei 32 pontos no lugar de 31
  • A primeira volta foi trabalhada em tricô, a segunda em meia, e assim sucessivamente
  • Trabalhei a frente do sapatinho deixando dois pontos centrais, e não apenas um ponto
  • Não montei as tiras separadamente, como é orientado no PDF da receita. Preferi trabalhar até o final da carreira e montar 12 pontos usando a montagem cable cast-on. O ganho é que temos menos fios para embutir na fase de acabamento, afinal são duas tiras por sapatinho.

Sapatinhos da Saartjes

Na primeira tentativa, suprimi as voltas 21 à 23 (sem querer) e o sapatinho ficou pequenino. Não desmanchei. Tricotei mais um par, dessa vez com todas as carreiras, que ficou um pouco maior que o primeiro. Presenteei os dois.

Observação: no modelo original, esses sapatinhos são tricotados em duas cores, como podemos ver nessa seleção de fotografias do Flickr!

Sapatinhos da Saartjes

Fiz o cartão usando o papel de uma sacola de sapatos. Furei o cartão antes de costurar dois botões idênticos aos do casaco, para ajudar a mamãe da Fabiana caso algum botão venha a se perder. Me inspirei nesses cartões aqui.

Atualização de 29/julho/2013: A talentosa Sandra do blog Tricô e Mais Tricô publicou a tradução da receita Sapatinhos da Saartje com autorização da designer.
Obrigada, Sandra!

Receita: Saartje’s Booties por Saartje de Bruijn
Fio: Pingouin Noblesse na cor 1818 Platinado
Agulha: circular número 3,0mm de 1 metro de comprimento

Veja este projeto no Ravelry

Most of the projects I knit are gifts and lots of them are made specially for the person that will receive it. But I couldn’t wait for the baby that would receive the Owlet cardigan, which was knit out of pure will of seeing those little owls caming out the needles.Last week, those owls went to live at baby Fabiana’s parents, she’ll be born next January. And I’ve knit Saartje’s booties to go with the cardigan, first baby booties I’ve ever knit.

As I had no experience at all, I followed the pattern strictly, I’ve knit it flat to sew it afterwards. But I couldn’t work those seams: it looked nice at the sole, but it didn’t looked neither nice nor comfortable at the heel. I’ve redone it several times, with no success.

Then the solution suddenly hit me. I realized I could knit it circularly, bottom-up, using Judy’s magic cast on. I followed all the instructions, except for:

  • I cast-on 32 stitches instead of 31
  • The first round was purled, the second one was knitted, and so on
  • The front of the bootee was worked with two central stitches instead of one
  • I didn’t cast on for the straps separately, as shown on pattern instructions. I’ve chosen to work until the end of the row and cast 12 stitches on using the cable cast-on. It meant fewer ends to weave, after all we get two straps per bootee

On my first attempt, I forgot to knit rounds 21-23 and the booties came out tiny. I didn’t frog. I knitted another pair, this time with all the rows, and it came out a little bigger than the first one.

Note: the original bootee is knit using two colors, as we can see at this photo selection on Flickr!

I made the card with the paper from a paper bag. I made tiny holes before sewing two buttons, the same type that was sewn on the cardigan, to help Fabiana’s mother in case it misses one of the buttons. I found inspiration on those cards.

Pattern: Saartje’s Booties by Saartje de Bruijn
Yarn: Pingouin Noblesse – colorway 1818 Platinado
Needles: circular US#4 60 inches long

See this project on Ravelry

Anúncios

fio, botões e papel reciclado

Eu tenho uma mania: quando presenteio uma peça que tricotei, sempre escrevo um cartão com a composição do fio e cuidados para sua conservação. Esses cuidados são aquelas instruções de como lavar e secar a peça, que copio diretamente da embalagem do novelo. Uma peça feita à mão merece ser bem cuidada!

Outro dia, navegando pela internet, encontrei essa etiqueta fofa. Foi inspirada nos diversos cartões desse blog que confeccionei uma etiqueta super simples, mas prática:

Baby Sophisticate Marinho

O papel que usei veio de uma embalagem que iria jogar fora. E para adornar o cartão utilizei restos do mesmo fio do casaco que teci e os mesmos botões que preguei nele. Assim, caso algum botão venha a se perder, a mamãe do Benício terá dois botões extras!