mãos à amostra!

Essa semana eu tricotei a amostra de meu futuro casaco, o Lauriel da Ysolda. Tricotar a amostra é a parte mais importante para não errar no tamanho do casaco. Explico:
a) Em primeiro lugar eu não estou usando o fio indicado na receita;
b) Em segundo, de nada adiantaria usar o mesmo fio já que cada um tricota com uma tensão própria, uns mais frouxo, outros apertado.

Tecer um casaco requer uma quantidade razoável de tempo e dedicação. Por isso é importante conhecer de antemão o que a dupla “número de agulha + espessura do fio” podem oferecer. Melhor tricotar uma bela amostra do que passar dias e dias tricotando seu casaco com a “leve impressão” que não está ficando do tamanho que imaginou.

Assim que arrematei os pontos da minha amostra, que foi tecida com agulha número 3.5mm, vi que 12 pontos mediam 5 centímetros. Era exatamente a quantidade de pontos indicada na receita! Mas toda precaução é pouca. Em seguida molhei essa amostra, removi todo o excesso de água apertando bastante com uma toalha e a dispus sobre outra toalha para secar. Ao medir a amostra úmida vi que a trama havia relaxado: 9 pontos mediam 5 cm, como podemos ver na fotografia abaixo:

Amostra Lauriel - agulha 3.5mm - úmida

Esperei a amostra secar para ver se não seria a água retida nas fibras que causaram essa diferença, como acontece com o algodão. Em parte foi isso que aconteceu. Depois de seca, cada 5 cm da amostra contém 11 pontos, como vemos na fotografia abaixo:

Amostra Lauriel - agulha 3.5mm - seca

Convenhamos, é muito mais confortável ver uma amostra aumentar seu tamanho ao ser lavada pela primeira vez do que descobrir que seu casaco recém tricotado relaxou depois da primeira lavagem!

A receita pede uma amostra onde 12 pontos meçam 5 cm, mas na minha amostra 11 pontos medem 5 cm. Significa que o casaco do livro foi tricotado com uma tensão mais apertada que a minha. É preciso trocar a agulha por outra de numeração menor. Usando uma agulha de número 3.0mm, teci outra amostra que coincidiu com a indicada na receita. Aqui está a fotografia da segunda amostra que tricotei, depois de molhada e completamente seca:

Amostra Lauriel - agulha 3.00mm - seca

Além da amostra coincidir, é preciso sentir sua trama nas mãos para ver se não ficou muito rígida ou muito mole. É sentindo a rigidez da trama que decido se não seria melhor trocar o fio por outro mais fino ou mais grosso.

Tenho pensado muito nesse assunto porque o site Tricoteiras lançou uma campanha irresistível, eu diria até irrecusável:

Nessa publicação do site Tricoteiras encontramos o passo-a-passo de como tricotar uma amostra, bloquear e medir. Diversão garantida!

Quando eu comecei a tricotar, pulava essa etapa e acabava com algumas surpresas não muito agradáveis. Um gorro muito grande, um xale que mais parecia um lenço… Sim, sim, eu faço amostra para tricotar xale! As designers de xale oferecem os valores da amostra para ajudar na substituição do fio. E agora sempre aproveito para verificar se o fio que escolhi vai substituir o original à altura!

À medida que tricotamos mais, que aprendemos mais, que lemos mais sobre tricô, fica claro que até as designers mais sensacionais humildemente tricotam suas amostras. Elas são a diferença entre o tricotar temeroso e o tricotar confiante. A própria Elizabeth Zimmermann tricotava as suas, e um dia ela escreveu que fazer amostras não é trabalho desperdiçado de maneira alguma, eles dão bolsos excelentes! Uma observação: minha amostra não vai virar bolso, vou desmanchar para usar o fio ao tricotar meu casaco!

gorro menina de alta classe

Esse gorro foi tricotado com muito carinho para a pequena Júlia, que muito mais que gatinha, é uma oncinha linda!

Gorro Uptown Girl

Essa receita é muito gostosa de tricotar. E rápida! Inicialmente, tricotei minha amostra e comparei com as medidas da amostra da receita. Ficou certinho! Depois de pronto eu achei que o gorro ficou profundo, impressão compartilhada no Ravelry por outras pessoas que tricotaram essa receita. Mas não é nada assim preocupante, dá para ajeitar.

Gorro Uptown Girl

Primeiro tricota-se a barra do gorro na cor vermelha (a receita original usa um rosa forte) e para tricotar o padrão de pele de onça usamos apenas as cores creme e marrom em jacquard. No jacquard devemos tricotar frouxo, do contrário a trama tecida fica repuxada.

Mesmo tricotando bem frouxo, achei que o gorro ficou um pouco repuxado. Mas quando borrifei água em toda sua extensão e estiquei a trama com as mãos para bloqueá-lo levemente, o resultado melhorou muito.

Depois de seco, devemos bordar o interior das pintas com o fio vermelho de maneira a imitar um ponto meia. É chamado por alguns de ponto suiço, ou em inglês, duplicate stitch. Para bordar o interior das pintas de onça eu segui esse tutorial do Knitting Daily e também esse outro tutorial do Purl Bee que apresenta fotografias. É mamão com açúcar!

Gorro Uptown Girl

Ah, o detalhe do laço deixa o gorro muito feminino. Perfeito para a Júlia!

Receita: Uptown Girl de Shelley D. Jones
Fio: Pingouin Noblesse nas cores Cereja 353 e Marrom 2792 e Cacau 1703
Agulha: circular 4,0mm de 1m de comprimento

Atualizado em 27/junho/2012: A designer Shelley D. Jones gentilmente me autorizou a publicar a tradução do Gorro Uptown Girl para o português

Veja este projeto no Ravelry

chapeuzinho vermelho chegou

Ysolda Teague é uma designer escocesa que cria adoráveis receitas de tricô. Como acompanho seu blog, sabia que ela estava trabalhando freneticamente no Little Red in the City, seu último livro que traz apenas receitas de suéteres.

Em maio, pensando em como essa designer escreve de maneira tão descomplicada, comprei seu livro no Ravelry antes mesmo dele ser enviado para a gráfica. Quem comprava a versão impressa podia baixar os capítulos em PDF. Como não gosto de ler em monitores de computador, esperei pacientemente pela chegada do livro.

Em julho recebi este envelope estampado com o Bob, o mascote do Ravelry:
Livro Little Red in the City

Uma resenha do livro foi publicada no Tricoteiras.

Agora me preparo para tricotar uma receita desse livro. Eu sei que está fazendo calor demais. Eu sei que somente poderei estrear o casaco em junho do ano que vem. Mas quer saber? Vou tricotar um casaco!

Como tricoto somente à noite, algumas noites por semana, este será um projeto que irá demorar um pouquinho mais para sair das agulhas. Novas postagens serão publicadas à medida em que houver progressos.

Cardigã Chickadee

Por enquanto, só escolhi os fios e terminei de tricotar a amostra.

Receita: Chickadee por Ysolda Teague
Fio: Pingouin Noblesse nas cores Branco 002, Cereja 353 e Rouxura 1431
Agulha: Addi Lace 3,50mm de 100mm de comprimento

Este projeto no Ravelry

Ysolda Teague is a Scottish designer who creates lovely knitting patterns.

In May, after pondering on how she writes her patterns in such a simple way, I bought her latest book on Ravelry before it was even sent to the graphic. Buying the printed version allowed us to download the chapters in PDF format. Because I don’t like reading on computer monitors, I paciently waited for the arrival of the book.

In July I receaved this envelope ilustrated with Bob, Ravelry’s mascot.

A review of the book was published at Tricoteiras.

Now I’m getting ready to knit a pattern from this book. I know it’s too hot. I know I’ll only wear the sweater next Juin. But I will do knit a sweater!

Because I only knit at night, some nights per week, this will be a project that will take a little longer to get off the needles. New posts will be published as long as progresses are being made.

For now, I’ve only chosen the yarn and I’ve finished knitting the swatch.

Pattern: Chickadee by Ysolda Teague
Yarn: Pingouin Noblesse in Branco 002, Cereja 353 and Rouxura 1431 colorway
Needle: Addi Lace US#4, 32 inches long

This project on Ravelry

palpos de aranha

No ano passado, um garoto lindo que mora no meu coração pediu que eu tricotasse para ele um gorro com aranhas. “Você quer um gorro do Homem Aranha?”, perguntei. “Não, não. Só um gorro com umas aranhas”. Durante duas semanas trabalhei apenas no gráfico. Risquei e apaguei inúmeros quadrinhos até que fiquei satisfeita! Mas não fique com a impressão errada, o gráfico é muito simples. Eu demorei duas semanas em terminá-lo porque sou uma tricoteira de hábitos noturnos!

Gorro de Aranha do Fofao - Avesso e Direito

Achei que seria um barato para um garoto de oito anos ter um gorro que poderia ser usado do lado direito e avesso. Então me empenhei em aprender o método de tricô duplo (double knitting), no qual uma peça é tricotada com duas faces contrapostas, de maneira que não tem avesso. Depois de ler e assistir alguns vídeos, tricotei uma amostra simples, um pequeno quadrado mostrando uma cor de um lado e outra cor do outro, para me familiarizar com a técnica. No início achei um pouco complicado e desajeitado, o que é natural quando aprendemos algo sozinha. Depois tornou-se muito fácil e até instintivo.

Gorro de Aranha do Fofao - Avesso e Direito

Quando tricotei a amostra com o desenho da aranha pude antecipar os erros mais comuns que iria cometer. Foram três tentativas para que a amostra ficasse apresentável. Vi que seria fundamental prestar sempre muita atenção nas cores dos pontos meias e dos pontos tricôs. Fazendo a amostra também aprendi a contar os pontos, pois cada quadrinho do gráfico corresponde à dois pontos tricotados: um ponto da camada externa e outro da interna. A primeira fotografia mostra os dois lados da amostra simples que tricotei.

Gorro de Aranha do Fofao - Avesso e Direito

Estava pronta para iniciar o gorro e desmanchei a amostra sem ter medido o seu tamanho. Por causa disso, ainda iria desmanchar o gorro mais duas vezes. Na primeira tentativa, montei 96 pontos na agulha circular número 5mm e o gorro ficou muito largo. Desmanchei e montei 80 pontos. Continuou largo. Desmanchei novamente, troquei a agulha para uma agulha circular 4mm e montei 80 pontos. Acertei!

Gorro de Aranha do Fofao - Avesso e Direito

Receita: O gorro usa o gráfico Tarântula
Fio: Pingouin Noblesse – Cor Platinado 1818, Cor Preto 100
Agulhas: circulares US#6 /4,00 mm

Veja esse gorro no Ravelry

Last year, a handsome boy that lives in my heart asked me if I could knit him a hat with spiders. “Do you want me to knit you a Spider Man’s hat?”, I replied. “No, just a hat with some spiders.” During two weeks I worked on the drawing. I risked and erased counless little squares until I was satisfied! But don’t get the wrong idea, the chart is very simple. It took me two weeks to finish it because I’m a knitter with nocturnal habits!

I thought it would be great for a eight years old boy to have a hat that could be worn from outside and inside out. So I worked hard to learn the double knitting technique, in which the fabric is knitted with two layers facing opposite to each other, so there is no wrong side. After reading and watching some videos, I knitted a simple swatch, a small square showing one color on one side and another color on the other, to become familiar with the technique. At first it was complicated and even awkward, which is expected when we learn something by ourselves. Sooner it became very easy, and yet instinctive.

When I knitted the swatch using the graphic of the spider I could see the common mistakes I would make. It took me three trials to make a presentable swatch. I realized it would be key paying closer attention on the color of the knit stitches and the color of the purl stitches. By knitting the swatch I also learned how to count the stitches, because each square of the graphic corresponds to two knitted stitches: one stitch of the outer layer and another one of the inner layer. The first photograph shows both side of the simple swatch I made.

I was ready to start knitting the hat and frogged the swatch before taking its measurements. Because of this, I would frog the hat twice. On my first trial, I casted on 96 stitches using circular needle US #8/5mm and the hat turned out large. I frogged and casted on 80 stitches. It’s yet large. I frogged again, I changed the needle to a circular needle US#6/4mm and I casted on 80 stitches. I got it right!

Pattern: Hat is knit using the Tarantula Chart
Yarn: Pingouin Noblesse Yarn – Colorway Platinado 1818, Colorway Preto 100
Needles: Circular needle US#6 / 4.00 mm

See this hat on Ravelry