o que poderia sair errado?

Depois de tricotar as amostras, finalmente montei os pontos do cardigã Lauriel. Feliz, tricotei em todos os momentos possíveis. Ultimamente, tenho tricotado após minha corrida noturna no clube. Ritual gratificante: termino minha corrida, faço algum abdominal, muito alongamento, depois uma ducha deliciosa e vou para o restaurante para esperar meu marido. É nessa hora que consigo tricotar pouco mais de uma hora sem intervalos.

Rapidamente concluí a gola do cardigã e, de pouco em pouco, terminei os aumentos que formam as mangas. Pronta para tricotar o corpo, deveria então colocar os pontos das mangas em espera transferindo-os para um fio descartável.

Lauriel

Não estava nem um pouco preocupada afinal eu tinha a) lido a receita várias vezes, b) confirmado que tinha em estoque a quantidade de fio necessária para tricotar todo o cardigã, e c) trabalhado as amostras para escolher a agulha correta. Tudo como manda o figurino. O que poderia dar errado?

Antes de transferir os pontos das mangas aproveitei para contá-los. Para minha surpresa a conta não conferiu. Contei de novo. E contei mais uma vez. Não tinha jeito, uma manga tinha 5 pontos a mais que a outra. Cinco! Será que o excesso de empolgação fez com que eu me esquecesse de contar os aumentos à medida em que avançava as carreiras?

Lauriel

Nesses casos só tem uma coisa a ser feita: desmanchei várias e várias carreiras quase chegando ao início dos aumentos das mangas. Agora, após várias corridas no clube, alcancei o ponto onde havia parado e as mangas estão idênticas.

É a primeira vez que tricoto um casaco sem costuras com modelagem tradicional dos casacos costurados. Como podemos ver nessa fotografia, esse cardigã não tem pala circular. Suas mangas tampouco são raglãs. São mangas encaixadas tradicionais iniciadas a partir da gola e sua modelagem é embutida em cada carreira. Na fotografia abaixo, podemos ver a página do livro Little Red In The City mostrando o esquema geral do Lauriel com a modelagem das mangas:

Lauriel

Para terminar, gostaria de parafraser Coração Tranquilo de Walter Franco: tudo é uma questão de manter a mente contado, as mãos tricotando e o coração tranquilo!

Receita: Lauriel do livro Little Red In The City de Ysolda
Fio: Cisne Merino, cor 4025
Agulhas: circular Addi Lace número 3,0mm de 100 cm de comprimento

Veja este projeto no Ravelry

After knitting the swatches, I finally casted on the stitches of Lauriel cardigan. I felt extremely happy and I knitted at every time it was possible. Lately, I’ve been knitting after my night runs at the club. It was a gratifying ritual: I finished running, worked some abs, stretched a lot, then I went to take a good shower and afterwards I went to the restaurant to wait for my husband. That’s when I could knit more than one hour without interruption.

I finished the collar very quickly and, bit by bit, I finished the increases that shape the sleeves. When everything was ready for the beginning of the body, I should put the sleeve stitches on hold on a waste yarn.

I wasn’t worried at all, because a) I had read the pattern several times, b) I made sure I had the quantity of yarn that was needed to knit the entire cardigan, and c) I had knit the swatches to pick up the right needle. I did everything expected from a “serious” knitter. What could go wrong?

Before putting the stitches on hold I took the time to count them. Surprisingly the count didn’t match. I counted them again. And I counted one more time. It was worthless, one sleeve had 5 stitches more than the other one. Five! The excess of enthusiasm had made me forget to count the increases as I knitted the rows?

There was only one thing to do: I frogged several rows back to the beginning of the increases for the sleeves. Now, after lots of runnings at the club, I reached the point I was before and the sleeves are identicle.

This is the first time I knit a seamless cardigan with sleeves that have the tradicional shape of set-in sleeves. As we can see in this photograph, this cardigan doesn’t have a circular yoke. It’s sleeves aren’t raglan sleeves, also. Those are tradicional sleeves started from the collar down and it’s shape is worked on each row. In the photograph below, we can see the page of the book Little Red In The City that shows the overall schema of the Lauriel cardigan with the shape of the sleeves.

Before I finish, I’d like to paraphrase Walter Franco‘s Coração Tranquilo: it’s only a matter of keeping the mind counting, the hands knitting and the heart calm!

Pattern: Lauriel from the book Little Red In The City by Ysolda
Yarn: Cisne Merino, color 4025
Needles: 40 inch circular Addi Lace US #6

See this project on Ravelry

Anúncios

19 respostas em “o que poderia sair errado?

  1. Valéria, seu casaco está ficando maravilhoso, essa cor é deliciosa. rs
    Um erro ou outro sempre aparece, afinal somos humanos, não é mesmo?
    Mas tenho certeza que agora vai dar tudo certo.

    bjs

  2. Val esta ficando lindo!! Infelizmente tem que contar e muito pois uma bobiada e temos que desmanchar , mas tricoteira que é tricoteira tira isso de letra ja me apaixonei pelo casaco muito lindo bjs

  3. Valéria, confie, eu já me considero uma amante levada do monta desmancha, monta desmancha…hee mas uma hora sai, e vai ficar perfeitinho, como tudo que vc faz! Um grande Beijoh! Sandrinha Brasilia

  4. Rs…as pessoas que não têm paciência, perseverança e nem coragem de recomeçar para corrigir seus erros, não têm humildade e nem a capacidade de fazer esses seus belos trabalhos. Parabéns! Obrigada por nos desafiar, rs….Bjs.

  5. meus sais…
    tá muito lindo. Ficou demais este começo…. amei
    ainda bem que somos tricoteiras…. pois só a gente pra desmanchar e ir lá descobrir o que tem de errado e refazer tudo.
    Continua…
    bjos

  6. Oi Valéria,

    Quando eu faço este tipo de erro, me pergunto como?????? É incrível que prestamos atenção, fizemos tudo certo e depois tem um errinho.
    Está ficando lindo, parabéns.

    Bjs.

  7. Oi Valeria!!Tudo bem?
    obrigado pelas felicitações!!! to devagarinho mas vou indo!
    Agora está ficando lindo! Seu ponto é perfeito! Vai ficar lindo!!
    Bons pontinhos ai!!
    Beijo!!
    Márcia

  8. Eu tenho um sério problema com desmanchar e refazer. Fico frustradíssima!!! rs
    Então, eu conto e reconto muitas vezes. Geralmente, após terminar a carreira, confiro a quantidade de pontos entre os marcadores de cada lado para ver se bate, sem contar que já tricoto contando rsrs. Neura mesmo! Tudo para não desmanchar.
    Mas está ficando maravilhoso. Nunca vi essa pala antes. Perfeita! Beijos!

  9. Achei muito lindo este é um belo trabalho, adorei este novo método adoraria ter a receita a pala é perfeita assim como amaneira de fazer as mangas. Faço trico desde menina e me
    encanta o trico com todas as suas tramas e segredos. Um grande abraço

Quer comentar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s