irmandade dos xales

Ainda me lembro do quanto estava animada para começar a tecer esses dois “xales irmãos” para presentear minhas lindas enteadas! Foi assim que passei quinze meses felizes tecendo uma única receita.

Tricô em Prosa - Xales

Tempos tão diferentes desse “agora” em que estamos vivendo dores inimagináveis.
E como dói.

Normalmente essa receita seria tricotada em poucas semanas. E de fato, o xale que tricotei como teste, enquanto passava Natal e Ano Novo na casa de meus pais, ficou pronto em menos de um mês.

Foi nessa ocasião que entrei em uma loja de armarinhos, abarrotada de fios do piso ao teto, e perguntei à vendedora se tinha o fio Tropfil da Pingouin. Na mesma hora em que ela respondeu que não, eu fixei os olhos no alto de uma prateleira e vi dezenas de bolas desse fio em cores que nunca encontrei na cidade onde moro. Segundo a vendedora, que é coreana, ela achava que o nome do fio era “Tropical” e por isso respondeu que não tinha. Nesse dia eu comprei os fios dos xales das minhas enteadas (e de outros xales mais).

Tricô em Prosa - Xale Nymphalidea

Antes de iniciar as peças eu sabia que o xale da Inácia deveria ter a cor magenta e o da Naiara deveria ter roxo. Mas eu amei tanto a cor roxa que decidi que seria a cor dos filetes da asa de borboleta dos dois xales. Desse modo, metade da bola de fio roxo seria usada em cada um dos xales, e por compartilhar do fio roxo eu passei a chamá-los de “xales irmãos”.

Como disse antes, teci essa receita pela primeira vez em três semanas. Mas, pelos mais variados motivos, o xale da Inácia levou oito meses para ficar pronto e o xale da Naiara demorou outros sete meses para ser concluído.

Tricô em Prosa - Xale Nymphalidea

Inicialmente, a intenção era tecer os dois xales com cores distintas, mas de mesmo tamanho. Entretanto, não foi isso que aconteceu. Um pequeno detalhe na maneira de tecer os filetes da asa fizeram os xales ficarem de tamanhos diferentes.

Xale magenta + roxo
Para tecer o xale da Inácia eu montei 18 pontos (e não os 12 pontos que pede a receita).
Segui o esquema abaixo para dar forma ao xale:

Filete + Fatia A
Filete + Fatia B
Filete + Fatia C
Filete + Fatia D 10 vezes – 9 laçadas
Filete + Fatia E 10 vezes – 11 laçadas
Filete + Fatia F 8 vezes – 13 laçadas e 4 carreiras encurtadas
Filete + Fatia F 3 vezes – 13 laçadas e 5 carreiras encurtadas
Filete + Fatia G 2 vezes – 15 laçadas e 5 carreiras encurtadas

Tricô em Prosa - Xale Nymphalidea

No xale da Inácia, os filetes foram tecidos sem executar as laçadas propostas na receita original.

Quando a bola do fio roxo pesou 49 gramas eu arrematei usando o arremate em i-cord.
Peso final da peça: 85 gramas.

Xale turquesa + roxo
Para o xale da Naiara montei os mesmos 18 pontos e segui o esquema do xale da Inácia descrito acima.
Por puro esquecimento, ao tecer os filetes segui as instruções originais da receita, trabalhando as laçadas.

Tricô em Prosa - Xale Nymphalidea

Quando notei essa diferença na maneira de tecer os filetes, já era tarde demais. O resultado é que ambos os xales têm o mesmo número de filetes roxos, mas o xale turquesa + roxo ficou com a “abertura da asa” maior.
Peso final da peça: 105 gramas

Sobre a receita
Atribuo o fato de não ter sentindo tédio algum ao tecer uma mesma receita três vezes consecutivas aos seguintes fatores:

  • Renda – renda nunca é entediante
  • Trabalhar com duas cores requer disciplina para não terminar com os fios embaralhados. No meu caso, eu me sento e coloco uma bola de fio do lado direito e outra do lado esquerdo. Além disso tomo cuidado para não girar a peça 360 graus ao terminar as carreiras. Giro a peça para um lado ao terminar uma carreira e na próxima carreira vou girar a peça para o lado oposto.
  • As carreiras encurtadas são executadas em momentos diferentes na mesma fatia – requer constante contagem de repetições

Longe de sentir tédio, o sentimento preponderante é de concentração com algumas pitadas de tensão. É quase como meditar, uma vez que temos de nos manter concentrados numa única atividade, que é  tecer e contar as repetições.

Mas sem dúvida, o sentimento mais gostoso vem ao terminar o xale, lavar e modelar para então, finalmente, se enrolar nele!

Receita: Xale Nymphalidea de Melinda VerMeer
Fio: Pingouin Tropfil nas cores 452 Europa (roxo); 4355 Magenta; 1508 Cancun (turquesa)
Composição: 100% algodão;
Agulha: circular número 3,5mm de 1 metro de comprimento

Veja o xale da Inácia no Ravelry
Veja o xale da Naiara no Ravelry