umas boas meias de algodão

Meu plano de tecer meias usando fio de algodão teve início em meados de outubro. Essa é mais uma peça tecida inteiramente enquanto estive fora de casa, levada na bolsa, já que quando estava em casa só tive olhos para um xale que ainda estou tecendo com o maior zelo e carinho.

blog tricô em prosa - umas boas meias de algodão

Elas são extremamente confortáveis!

Minha primeira providência foi tecer as amostras. Uma amostra foi tecida em ponto jérsey e outra com o ponto escolhido para as meias, que foi retirado do livro Getting Started Knitting Socks da Ann Budd. Além de ensinar a tecer meias, o livro oferece vários pontos apropriados para sua confecção.

Esse ponto sempre esteve entre um dos meus favoritos. Combina colunas torcidas com ponto tricô, excelente para dar elasticidade às meias de algodão.

blog tricô em prosa - umas boas meias de algodão

Usando a matemática das meias fiz os primeiros cálculos e pude esboçar a receita. Para usar o ponto escolhido para as meias foram necessárias algumas adaptações e pronto, mandei bala!

As meias ficaram prontas em quinze dias. Os pontos do primeiro pé foram montados em meados de outubro e o segundo pé foi arrematado no início de novembro.

Entretanto, só pude fotografá-las agora porque minha câmera apresentou um defeito ainda no início de outubro, bem no dia em que fui fotografar o xale Goldmarie que teci para minha tia. Demorei algumas semanas para mandá-la para o conserto e outras mais foram necessárias para que ela retornasse. Como fez falta…

blog tricô em prosa - umas boas meias de algodão

Descobri que esse fio é muito grosso para tecer meias que serão usadas com sapatos fechados, fica apertado. Por esse motivo essas meias serão usadas principalmente para dormir.

Já providenciei outro fio de algodão, dessa vez um pouco mais fino, e com ele vou tecer a mesma receita. Quero ver se produz meias com espessura adequada para usar com sapatos fechados. Serão as próximas peças que passarão um bom tempo indo e vindo na minha bolsa enquanto termino de tecer aquele xale no conforto da minha casa.

Receita: particular
Fio: Pingouin Bella na cor 1815
Agulha: circular número 2,5mm e 2,75mm de 100 centímetros de comprimento

Veja essas meias no Ravelry

minhas meias da Meida

Essas meias andaram muito tempo dentro da minha bolsa. Enquanto tecia esse xale sempre que me encontrava em casa, senti falta de ter uma peça na minha bolsa para eu poder tricotar quando estivesse fora. E não tem peça melhor para levar na bolsa do que meias.

tricô em prosa - minhas meias da Meida

Eu ganhei esse fio de presente da Marico alguns anos atrás. Adoro a cor! Ele tem um porcentual de nylon na sua composição, importante no caso das meias porque aumenta a durabilidade. Além disso, ele vem com um carretel de fio 100% nylon que usei junto com o fio ao tricotar o calcanhar e os dedos da meia para reforçar essas partes que são mais propensas à formar buracos devido à fricção.

Para honrar o fio, escolhi uma receita bem bonita da Nancy Bush. Essa receita faz parte do livro Favorite Socks. A Nancy Bush conta que ganhou essas meias de presente de sua amiga Meida quando visitou a Estônia pela primeira vez e então as reproduziu.

tricô em prosa - Meias da Meida

O comprimento da perna foi a única modificação que fiz.

Eu queria tornar a perna mais longa. Pelo fato das tranças não serem tão elásticas, eu montei os pontos usando agulha de numeração 2,75mm. Com essa numeração eu teci sete repetições do gráfico.

Depois mudei para agulhas número 2,50mm e teci mais três repetições antes de iniciar o calcanhar. Assim, a circunferência da meia acompanhou a da perna, o que faz com que as meias não escorreguem. No total foram dez repetições do gráfico antes do calcanhar. A receita original pedia seis repetições.

tricô em prosa - Meias da Meida

Esse é um ponto muito fácil de memorizar, uma delícia de fazer. Uma novidade para mim foi a trança estoniana, feita de uma maneira um pouquinho diferente.

O calcanhar foi trabalhado em ponto de alvéolo, com pontos passados sem fazer, o que torna a trama bem resistente, perfeita para essa parte da meia. Foi a primeira vez que trabalhei esse ponto no calcanhar. Os alvéolos não ficaram tão visíveis, acredito eu, porque o calcanhar foi trabalhado com fio duplo.

Olha, com o calor que anda fazendo, com certeza muitas meias ainda virão!

Também gostaria de falar do 3° Encontro Gaúcho de Tricô. Serão ministradas diversas oficinas legais, vai ter concurso, passeios e outras diversões. Eu vou ministrar duas oficinas, uma sobre meias e outra sobre xales. Nos vemos por lá?

Receita: Meida’s Socks de Nancy Bush
Fio: Lang Yarns Jawoll Superwash Solids na cor vinho
Composição: 75% lã, 18% nylon, 7% acrílico
Agulha: circular na numeração 2,75mm e 2,50mm de 1 metro de comprimento

Veja esse projeto no Ravelry

3º Encontro Gaúcho de Tricô

O 3° Encontro Gaúcho de Tricô realizado pelo Grupo Tricô Tchê, será em Gramado nos dias 26 a 28 de junho de 2015 e promete muita diversão!

Primeiro porque reúne tricoteiras e 3oEncontroGauchoTrico_585pxtricoteiros apaixonados e dispostos a aprender e ensinar diversas técnicas de tricô. Serão várias oficinas!

Segundo porque tem concurso com prêmio surpresa!

E terceiro porque tem passeio pela Serra Gaúcha ao final do encontro!

Particularmente, esse encontro terá um gostinho todo especial para mim porque vou controlar meu pânico de falar em público e ministrar duas oficinas.

Na sexta-feira vou ministrar a oficina “Aprenda a tricotar meias”. Eu simplesmente adoro tricotar meias. E melhor que tricotar, é usar uma meia tecida à mão. É tão gostoso!

Nessa oficina vou ensinar como tricotar meias top-down, aquelas em que os pontos são montados para a perna e a meia é tecida em direção aos dedos.

Meia é o tipo de peça que à primeira vista parece muito complicado de tricotar. Mas depois que a gente aprende como fazer cada parte de uma meia a gente vê que não tem nada de complicado. É só alegria!
tricô em prosa - 3° Encontro Gaúcho de Tricô - Oficina Aprenda a Tricotar Meias

Durante o curso vamos tricotar uma meia de pequenas dimensões, simples e básica mas completa. Assim teremos a prática de todas as habilidades: montagem elástica dos pontos, aba do calcanhar, volta do calcanhar, nesga, dedos e costura invisível. Com a ajuda da matemática das meias, veremos como alterar seu tamanho, o que devemos observar ao escolher algum ponto e tudo mais que deve ser considerado para personalizar a receita da meia.

Já no sábado eu vou ensinar como tricotar xales na oficina “Xale passo a passo”. Bem, xale é minha segunda paixão. Eu me lembro de como fiquei surpresa depois de ter tricotado meu primeiro xale. É uma sensação única, me senti uma super tricoteira!

mosaicoCursoXale_600x600

Nesse curso, quero mostrar todas as etapas: a montagem invisível, como os diversos formatos são obtidos, o caminho das pedras para não se perder no gráfico. Juntas vamos tecer uma amostra que terá até barrado, então vamos molhar e bloquear.

Agora quero deixar aqui o meu convite para você conhecer todas as oficinas que serão ministradas no  3° Encontro Gaúcho de Tricô. Serão dois dias repletos de oficinas diversas, para pessoas iniciantes no tricô e de nível intermediário. Os professores são pessoas dedicadas e apaixonadas pelo assunto.

Para saber o nível de dificuldade de cada oficina, as formas de pagamento e saber como fazer sua inscrição, acesse http://encontrogauchodetrico.wordpress.com/inscricoes-para-oficinas/

E tem mais uma comodidade, a super comissão organizadora firmou parceria com uma agência de turismo. Assim, além de preços especiais para os participantes do encontro, a agência de turismo oficial do encontro vai se encarregar das passagens, dos traslados, reserva em hotéis, etc.

Enquanto a data do encontro não chega, vou controlando a ansiedade e confeccionando o material de apoio dos cursos. E será uma alegria conhecer você no nesse encontro.

folhas em relevo

Eu sempre quis tecer algumas meias do livro Favorite Socks da Ann Budd. Mas o que me animou mesmo a comprá-lo foi vê-lo no formato Kindle com preço bem mais em conta que a versão impressa.

Bem, eu não tenho o leitor eletrônico Kindle, mas instalei o aplicativo leitor Kindle, que é grátis, no meu iPad e mais tarde instalei a versão Windows no meu notebook.

trico em prosa.com - Meias Embossed Leaves

Algumas vantagens do leitor eletrônico é que posso fazer anotações, marcar várias páginas, ajustar o tamanho das letras ao meu gosto, economizo espaço nas estantes (já abarrotadas) de livros e os dois aplicativos sincronizam, ou seja, se avanço a leitura no iPad quando acesso o livro pelo notebook ele vai para a última página que parei e vice-versa. Uma desvantagem é que não tem como imprimir as páginas, acredito que seja para proteger os direitos autorais.

Já as vantagens desse livro são várias receitas muito bonitas com custo x benefício ótimo! Sobre as desvantagens, não consigo pensar em nenhuma…

trico em prosa.com - Meias Embossed Leaves

Ainda que estivesse pensando apenas em xales e mais xales, eu precisava tanto tricotar uma receita curta e rápida! Estava decidido, antes de embarcar numa peça mais longa, minha mãe ganharia um par de meias tecidas à mão.

Eu estava com tanta vontade de começar a tricotar que teci um pé da maneira que aprendi no livro Getting Started Knitting Socks, também da Ann Budd.

Da receita original usei apenas a quantidade de pontos solicitada na montagem e o gráfico. Todo o resto, ou seja, a técnica da montagem dos pontos, a volta do calcanhar e os dedos, fiz do jeito que a Ann Budd ensina no livro Getting Started Knitting Socks.

trico em prosa.com - Meias Embossed Leaves

Tricotar essa receita é muito prazeroso. Antes de cortar o fio para fechar os dedos usando grafting fui experimentar as meias pela última vez e tive de dar razão à voz na minha cabeça que ficou dizendo o tempo todo que estava ficando justo demais. Sim, você tinha razão! Ficou muito justo na perna, justo no pé… E com certeza ficaria apertado na minha mãe. Eu tinha usado agulhas com numeração 2,75mm.

Passada a euforia de tricotar algo rápido, eu desmanchei meu pé de meia (literalmente!) e fui ler a receita com mais calma. Aproveitei para aprender a montagem de pontos sugerida pela receita, que é a montagem de pontos em barra 1×1, uma novidade para mim.

Para aumentar a circunferência da perna, usei agulhas com numeração levemente maior, dessa vez 3mm, e também acrescentei mais quatro pontos que foram distribuídos entre os quatro painéis de folhas da perna. Teci duas repetições e meia com as agulhas 3mm e então retornei para as agulhas 2,75mm para tecer o restante.

trico em prosa.com - Meias Embossed Leaves

Também resolvi manter o padrão de folhas na aba do calcanhar. Na receita original o calcanhar não é rendado. Como todas as linhas do gráfico são trabalhadas, eu teria de tecer algumas delas pelo avesso. Por acaso, havia visitado essa página que mostra como trabalhar os pontos no avesso e no direito. O calcanhar ficou do jeitinho que eu queria.

A última modificação da meia foi que mantive os dedos da meia simples, sem o padrão que a designer indica na receita.

Receita: Embossed Leaves de Mona Schmidt
Fio: Shepherd Sock Solid de Lorna’s Laces na cor Manzanita
Composição: 80% merino, 20% nylon
Agulhas: circular de 1 metro de comprimento nas numerações 2,75mm e 3mm

Veja este projeto no Ravelry

receita traduzida – Meias Baudelaire

Meias BaudelaireEis o registro fotográfico das últimas peças que saíram de minhas agulhas: as inebriantes meias Baudelaire.

Elas serão presenteadas para uma amiga muito querida. A Leidinha merece aquecer os pés com muita poesia, vinho e virtude!

Você também ganha presente: a designer gentilmente permitiu a publicação da tradução das Meias Baudelaire para o português. Thank you, Cookie A and Kristi Geraci!

Detalhe: foi da obra “Pequenos Poemas em Prosa” de Charles Baudelaire que tirei o nome do blog!